Destaques

Cuidados com a saúde ocular: quando é hora de começar?

Cuidados com a saúde ocular: quando é hora de começar?

Se você pensou que devemos procurar o médico oftalmologista quando percebemos que estamos enxergando mal, está na hora de rever seus conceitos: a visão é um sentido muito importante, que nos conecta com tudo que está à nossa volta e, por isso mesmo, é fundamental para o desenvolvimento da criança. Os cuidados com a visão devem começar antes mesmo do nascimento e continuar por toda a vida. Acompanhe nossa linha do tempo:

Gravidez
O pré-natal é muito importante. Durante as visitas periódicas ao obstetra, o desenvolvimento do bebê – e a saúde da futura mamãe – são acompanhados. O acompanhamento inclui a avaliação das vacinas da mãe, que podem prevenir doenças como a rubéola, que se contraída durante a gravidez pode afetar a visão do bebê, e orientações sobre outras patologias também, como a toxoplasmose.

Parto
O parto normal é mais natural. Ninguém duvida disso. Mas, durante esse tipo de parto, o bebê pode ter contato com secreções genitais da mãe e desenvolver uma espécie de conjuntivite, chamada de oftalmia neonatal. Por isso, os médicos aplicam gotinhas de nitrato de prata nos cantinhos dos olhos do bebê e, com essa medida simples, afastam este risco.

Ainda na maternidade
Os olhos do bebê precisam ser examinados para verificar se as estruturas internas dos seus olhinhos são saudáveis (caso alguma coisa não esteja bem, quanto antes se iniciar o tratamento, melhor). Ainda na sala de parto o pediatra faz o Teste do Reflexo Vermelho, também chamado de Teste do Olhinho, um exame tão simples quanto importante: o médico utiliza um pequeno aparelho, que se parece com uma lanterna para examinar os olhos do bebê. Um pequeno feixe de luz permite a identificação de problemas oculares, que podem comprometer seu desenvolvimento visual, como a catarata congênita, o glaucoma congênito e o retinoblastoma (um tipo de câncer que se instala na retina, ou seja, no interior dos olhos). Quando o médico suspeita de uma dessas doenças, o bebê é encaminhado para um médico oftalmologista. É muito importante ressaltar que o tratamento é cirúrgico e deve ser realizado o mais cedo possível, para evitar que a dificuldade comprometa o desenvolvimento visual do bebê.

Fique atento aos seus direitos
Em várias cidades e estados brasileiros, a realização do Teste do Olhinho é garantida por lei, em todas as maternidades, públicas ou privadas. Quem tem plano de saúde, tem o direito ao exame assegurado também. Se você é ou tem alguma gestante em sua família, procure se informar se o Teste é realizado na maternidade. Se não for, leve sua criança o quanto antes para uma avaliação com um médico oftalmologista.

Quando é hora de levar a criança ao médico oftalmologista?
O Teste do Olhinho deve ser repetido anualmente durante os primeiros 2 anos de vida. Se a criança não apresentar nenhum sinal de que enxerga mal, deve voltar ao médico oftalmologista por volta dos 3 ou 4 anos para um acompanhamento. Mas, há alguns sinais que podem indicar que é importante procurar atendimento especializado antes disso, como quando a criança apresenta olhos vermelhos ou inflamados (o que pode ser uma conjuntivite), com lacrimejamento excessivo, ou ainda quando os olhinhos parecem fora de alinhamento.

Preste atenção: É muito comum que os bebês bem novinhos sejam um pouquinho estrábicos (vesguinhos). Isso normalmente passa conforme os pequenos músculos que sustentam seus olhinhos vão ganhando força. Mas, quando a criança continua com um ou os dois olhos fora da posição normal, é preciso consultar um oftalmologista. A criança deve ter estrabismo e isso precisa ser corrigido o quanto antes (muitas vezes com o uso de óculos ou de um tampão no olho, outras vezes, com uma cirurgia).
Além dos problemas sociais (a criança é alvo de piadas entre os amiguinhos), o estrabismo pode gerar um problema muito maior: a ambliopia, ou olho preguiçoso. O que acontece é que o cérebro começa a desprezar as imagens que recebe do olho mais fraco que o outro e, com o tempo, ele perde a sua função.

Como cuidar dos olhos do bebê?
• Para limpar os olhinhos, utilize gaze ou pano limpo, molhado em água filtrada e fervida. Faça movimentos delicados e não aperte os olhos.
• Para sair ao sol, proteja os olhos do bebê com uma fralda limpa ou um chapéu.
• Não deixe que seu bebê brinque ou assista vídeos no smartphone. O desenvolvimento dos olhinhos pode ser prejudicado e a criança corre o risco de desenvolver miopia.

Bebês prematuros exigem ainda mais atenção
Crianças que nascem prematuramente, muitas vezes, não completaram o desenvolvimento da parte interna do olho. O problema, chamado de Retinopatia da Prematuridade (ROP), requer acompanhamento oftalmológico maior do que os demais, porque a doença pode levar ao descolamento de retina (a retina se solta da parede do fundo do olho). Sem acompanhamento, do médico oftalmologista, essas crianças podem perder a visão.

Talvez te interesse também:

 
Entendendo a linguagem do seu oftalmologista

Matérias

Entendendo a linguagem do seu oftalmologista

O momento da consulta médica deve ser esclarecedor. No entanto, alguns termos podem acabar se tornando obstáculos...

No Dia Internacional da Mulher, CBO alerta para fatores de risco à saúde ocular

Destaques

No Dia Internacional da Mulher, CBO alerta para fatores de risco à saúde ocular

A saúde ocular deve ser motivo de preocupação para a população feminina...

Retinose pigmentar, o que é e como se trata

Destaques

Retinose pigmentar, o que é e como se trata

A retinose pigmentar constitui uma série de alterações genéticas que levam o portador da doença à perda de visão noturna, periférica e centr...

Top