Notícias

Covid-19 e seus olhos: o que é importante saber

Covid-19 e seus olhos: o que é importante saber

Existem muitos tipos de vírus que integram o grupo chamado de coronavírus. O novo tipo, responsável pela atual pandemia é chamado COVID-19. As pessoas expostas ao coronavírus podem apresentar sintomas entre dois e 14 dias após a exposição. Esses sintomas podem incluir febre, tosse e falta de ar. Algumas pessoas podem desenvolver pneumonia e ficar gravemente doente ou morrer de complicações por COVID-19.

Como o coronavírus afeta seus olhos?

Quando alguém com coronavírus tosse, espirra ou fala, partículas de vírus são espalhadas no ar, e se depositam nas superfícies próximas. Essas partículas penetram no corpo de outras pessoas – que passam a ficar infectadas também – pela boca, nariz ou olhos. Uma pessoa pode ser infectada tocando o rosto (inclusive os olhos) depois de tocar em algo que contenha o vírus.

O coronavírus pode causar conjuntivite em 1 a 3% dos casos. Se você está com conjuntivite (olho vermelho), não entre em pânico. Basta ligar para o seu oftalmologista para que ele saiba e siga as instruções para o tratamento. Lembre-se de que, se a conjuntivite for causada por um vírus ou bactéria, ela pode se espalhar se alguém tocar na secreção ou lagrima que escorre dos olhos ou tocar em objetos contaminados pela secreção ou lagrima.

COVID-19- Consulta oftalmológica.

Médicos oftalmologistas estão sendo orientados pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia em respeito as normas do Conselho Federal de Medicina a restringir o atendimento a urgências ou emergências em algumas cidades do Brasil durante este período de pandemia (O Conselho Regional de Medicina orienta em cada estado sobre consultas e cirurgias eletivas). Isso é importante por duas razões:

 • A limitação do contato entre médicos e pacientes é essencial para ajudar a reduzir a propagação do coronavírus.

• O país inteiro deve conservar suprimentos de EPI (equipamento de proteção individual), como máscaras cirúrgicas ou N95 para que possam ser usados ??em hospitais onde são mais necessários no momento. O Ministério da Saúde orienta uso de máscaras caseiras aos pacientes assintomáticos.

Você provavelmente já percebeu que as consultas de rotina com seu oftalmologista estão sendo reagendadas. Quaisquer cirurgias oculares e procedimentos que não sejam emergências, estão sendo adiados também.

O com intuito de ajudar aos pacientes que necessitam de consulta oftalmológica o Conselho Brasileiro de Oftalmologia criou o programa de telemedicina “Brasil que Enxerga”, programa gratuito e voluntário de teleorientação de pacientes oftalmológicos em todo o Brasil.

A telemedicina tem se tornado realidade em todo o mundo e também no Brasil. Hospitais, clínicas e consultórios tem se equipado para oferecer aos seus pacientes este serviço médico oftalmológico de grande ajuda em tempos de pandemia.

 

 

 

 

Quando procurar seu oftalmologista em tempo de coronavírus:

  • Se você tem degeneração macular ou retinopatia diabética e recebe injeções oculares regulares;
  • Se você percebeu alterações em sua visão (como manchas embaçadas, onduladas ou em branco no seu campo de visão);
  • Se você percebeu muitas novas moscas volantes ou flashes na sua visão;
  • Se perdeu parte, ou toda a visão, de maneira súbita;
  • Se você tem dor nos olhos, dor de cabeça, olhos vermelhos, náusea e vômito;
  • Se você sofreu algum traumatismo (pancada, corte, objeto estranho, queda, produto químico ou queimadura) em seus olhos;
  • Se passou por alguma cirurgia ocular e percebe algo estranho, que possa ser uma complicação do procedimento.

Seu oftalmologista poderá alterar algumas rotinas no consultório para evitar a disseminação do vírus nessa pandemia de coronavírus:

  • A clínica pode solicitar que você espere do lado de fora ou no seu carro, em vez de na sala de espera normal. Isso serve para proteger você, os outros pacientes e a equipe de uma possível exposição em áreas com concentração de pessoas;
  • A clínica provavelmente está restringindo o número de pessoas que entram. Se você não precisa de alguém para acompanhá-lo, não leve ninguém à sua consulta;
  • A clinica pode solicitar que o uso de máscara pelo paciente e acompanhante;
  • O oftalmologista poderá usar um protetor respiratório especial, de plástico, no aparelho de lâmpada de fenda que é usado para examinar os seus olhos. Ele também pode usar uma máscara com um escudo de plástico sobre os olhos;
  • O seu médico pode pedir que você espere para falar até que o seu exame ocular seja concluído. Ele deve conversar com você e responder às suas perguntas quando estiverem a uma distância segura (cerca de um metro de afastamento);
  • Algumas clínicas podem usar a telemedicina para visitas "virtuais" por vídeo em um computador.

Precauções importantes:

• Se você tiver tosse ou febre ou tiver contato próximo com alguém com esses sintomas, ligue para o consultório médico com antecedência e avise-o. Se sua visita não for uma emergência, é mais seguro ficar em casa;

• Se você chegar doente, seu médico poderá solicitar que você use uma máscara ou protetor facial e espere em uma sala especial longe de outros pacientes;

• Se você precisar tossir ou espirrar durante o exame, afaste-se do aparelho e do médico. Use a dobra do braço como anteparo, ou cubra o rosto com um lenço de papel. Lave as mãos com água e sabão imediatamente.

Protegendo os olhos e a saúde

A proteção dos olhos - assim como das mãos, nariz e boca - pode reduzir a propagação do coronavírus. Para manter seus olhos seguros e saudáveis, siga as seguintes recomendações:

  • Se você usa lentes de contato, avalie se você costuma tocar os olhos com maior frequência quando usa lentes. Se isso acontece, considere usar óculos com mais frequência por agora.
  • Ao usar lentes de contato, certifique-se de limpá-las e desinfetá-las exatamente como mandam os oftalmologistas.
  • O uso de óculos (escuros ou de grau) podem proteger seus olhos de gotículas respiratórias infectadas. Mas lembre-se de que eles não protegem 100%. O vírus ainda pode alcançar seus olhos pelas laterais abertas, e pelas partes superior e inferior dos seus óculos.
  • Se estiver cuidando de um paciente doente ou pessoa potencialmente exposta, use óculos de proteção.
  • Se utiliza regularmente colírios para glaucoma, não espere até o último minuto para comprar esse remédio em uma farmácia.

Evite esfregar os olhos

Pode ser difícil controlar esse hábito, mas isso reduzirá o risco de infecção:

  • Se você sentir vontade de coçar ou esfregar os olhos ou até de ajustar seus óculos, use um lenço de papel;
  • Olhos secos podem levar a mais vontade de esfregar os olhos. Então, considere utilizar colírios lubrificantes.
  • Se você precisar tocar nos olhos por qualquer razão - mesmo para pingar um colírio - lave as mãos primeiro com água e sabão, e repita a lavagem depois de tocar em seus olhos.

Se você tiver alguma dúvida sobre seus olhos ou sua visão, não deixe de perguntar ao seu oftalmologista.

Talvez te interesse também:

 
como a cirurgia de catarata recupera a visão

Notícias

como a cirurgia de catarata recupera a visão

Cerca de 12 milhões. Essa é a quantidade de casos de cegueira por consequência da catarata em todo o mundo....

A importância dos exames periódicos para manter a saúde ocular

Notícias

A importância dos exames periódicos para manter a saúde ocular

Quando foi a última vez que você fez uma visita ao seu médico oftalmologista? ...

Olho seco e dor podem indicar contaminação pelo coronavírus

Notícias

Olho seco e dor podem indicar contaminação pelo coronavírus

Você sente incômodo nos olhos? Dor ou sensação de areia? Os olhos secos ou irritados não são novidade ...

Top