Notícias

A importância do pré-natal na saúde ocular da criança

A importância do pré-natal na saúde ocular da criança

De acordo com dados do Ministério da Saúde, cerca de 40% das causas de cegueira infantil são evitáveis ou tratáveis, e a prevenção é o melhor tratamento. A toxoplasmose, a rubéola e a sífilis podem afetar as mães e causar cegueira e problemas neurológicos na criança. E, durante a formação do feto, pode ocorrer má-formação dos olhos.

O acometimento desses problemas oculares torna o exame pré-natal essencial, uma vez que, com ele, será possível identificar precocemente e tratar adequadamente cada doença detectada, para que o bebê tenha uma boa saúde ocular.

O exame é considerado um direito de toda grávida e deve começar nos primeiros três meses de gestação. É possível encontrar atendimento gratuito nos postos de saúde da rede pública. A unidade de saúde que fará o atendimento deve prestar todas as informações a respeito da importância do pré-natal, como ter uma alimentação saudável, higiene pessoal e comportamento sexual. A saúde ocular do bebê precisa ser garantida desde essa fase.

A seguir, conheça algumas doenças que podem atingir os bebês ainda no ventre da mãe e afetar a saúde ocular.

Sífilis
A doença pode causar no bebê alteração ocular grave como baixa visão, alterações da retina e até cegueira.

Herpes genital (HSV-2)
Se, após um intervalo de tempo, houver reincidência dos efeitos dessa doença durante a gravidez, a criança pode ser contaminada e ter infecções oculares.

Toxoplasmose
As complicações da doença no bebê podem ser má-formação cerebral e cicatriz na retina, causando alteração visual importante.

Rubéola
Se a mãe for contaminada durante a gravidez, a criança vai contrair rubéola congênita, além da possibilidade de ter catarata e até cegueira. A alimentação da mãe no período de gravidez também é uma questão importante, pois o baixo  consumo de vitamina A pode causar doenças oculares na criança.

Outros cuidados com os olhinhos
Após o nascimento do bebê, o médico pinga uma gota de nitrato de prata nos olhos do recém nascido para prevenção de oftalmia (conjuntivite) gonocócica (causada por bactéria que pode ser transmitida da mãe para o bebê no canal do parto, caso ela esteja infectada). Outro cuidado importante, assim que a criança nasce, é a realização do teste do olhinho nos primeiros dias de vida ainda na maternidade. Desta forma, será possível identificar problemas na visão do nascituro e, se necessário, intervir o mais rápido possível.

A mãe e o pediatra que trata do bebê precisam estar atentos ao tamanho, brilho, cor e o aspecto geral dos olhos do recém-nascido. Esse simples ato pode identificar possíveis alterações ou anormalidades. Em caso de qualquer problema, deve-se procurar um oftalmopediatra.

Talvez te interesse também:

 
Retinose pigmentar, o que é e como se trata

Destaque

Retinose pigmentar, o que é e como se trata

A retinose pigmentar constitui uma série de alterações genéticas que levam o portador da doença à perda de visão noturna, periférica e centr...

Entendendo a linguagem do seu oftalmologista

Notícias

Entendendo a linguagem do seu oftalmologista

O momento da consulta médica deve ser esclarecedor. No entanto, alguns termos podem acabar se tornando obstáculos...

Dia Mundial da Visão - Um dia em que entidades de inúmeros países se mobilizam para falar sobre a sa

Notícias

Dia Mundial da Visão - Um dia em que entidades de inúmeros países se mobilizam para falar sobre a sa

O Dia Mundial da Visão é comemorado todos os anos na segunda quinta-feira de outubro e fomenta ações de conscientização...

Top